24 de dez de 2009

CAMPEÃ JUVENIL ATÉ 8 BAIXOS DO III FESTOARTE MARIANINHA Estranho Sentimento


Os festivais promovidos no sul do Brasil, seja pelos tradicionalistas ou pelos nativistas possuem, de fato, algo meritório. A prática da "gaita - ponto" - instrumento atualmente considerado em extinção, é estimulada pelos festivais, veículos não apenas de premiação, mas também, de veiculação e consagração de novas expressões.
O que particularmente me chamou a atenção em Mariane Francescon, é o seu approach interpretativo, com um sutil trabalho dinâmico, cheio de crescendos e diminuendos, o controle do fole, movimentos curtos e expandidos, e a preocupação especial com a sonoridade, menos o virtuosismo relacionado à andamento.
Bom trabalho!

Nenhum comentário:

Postar um comentário