30 de jul de 2014

Rio Araripe no programa Mano a Mano com a Poesia

"Mano a Mano com a Poesia" é o nome do prograqma de auditório apresentado por Mano Melo e Cristina Bittencourt na rádio Roquete Pinto FM. O programa é exibido mensalmente, sendo gravado ao vivo no espaço cultural Midrash no Leblon.
Sendo um dos poetas mais criativos e atios de sua geração, Mano Melo também é um exímio ator e declamador de poesia, o que torna seu programa fascinante. Além disso, a presença da Banda de Programa, grupo musical liderado pela violinista Claudia Barcelos, confere um colorido especial ao programa.
Na última segunda-feira, o grupo Rio Araripe foi convidado a participar.O grupo se apresentou com Léo Rugero (sanfona de oito baixos e voz), Rodrigo Sebastian (baixo elétrico), Anderson Sabadine (triiángulo e percuteria) e Cacá Pitrez (zabumba).
A apresentação foi contagiante, tendo o grupo e a plateia pouco numerosa embora seleta, estabelecido uma comunicação mágica, com o público cantarolando as melodias em voz alta, batendo palmas e até mesmo dançando.
Para nós, integrantes do grupo Rio Araripe, esta foi uma experiência fascinante e muito enriquecedora. Abaixo, algumas fotos registradas por Claudia Barcelos.









4 de jul de 2014

Concertina - um dos nomes da sanfona de oito baixos - texto de Léo Rugero

Hoje, de passagem pela Associação Brasileira da Literatura de Cordel, em Santa Teresa, Rio de Janeiro, sentei para conversar com Gonçalo Ferreira da Silva, presidente e acadêmico da cadeira 01. Figura simpática, Gonçalo esbanja conhecimento e generosidade em transmitir seus conhecimentos sobre a literatura popular. Falando sobre a sanfona de oito baixos, Gonçalo se recordou do termo "Concertina". Segundo ele, era este o termo adotado entre os praticantes cearenses na primeira metade dos séc.XX. Esta observação suscitou a lembrança de uma décima por ele escrita para a antologia  "Louvando Luiz Gonzaga", onde a referência ao termo "concertina" é empregado. Abaixo, transcrevo os belos versos de Gonçalo Ferreira da Silva:

Da humilde Concertina
Ao pomposo acordeom
Gonzaga mostrou o dom
Para canção nordestina
O baião foi sua doutrina
O Nordeste seu cenário
E agora com Januário
na residência celeste
Esta cantando o Nordeste
Lembrando seu centenário