1 de nov de 2013

Zé Calixto e Léo Rugero na escola de música Villa-Lobos

Por iniciativa de Norma Nogueira e Nerisa Aldrigui, foram realizadas duas apresentações com ênfase na arte da sanfona de oito baixos, na Escola de Música Villa-Lobos, no Rio de Janeiro, nos dias 23 e 25 de outubro. No dia 23, além da exibição do filme "Com Respeito aos oito baixos", houve a apresentação de Léo Rugero com o grupo Guaracha Forrozeira, apresentando uma fusão entre o forró e ritmos latinos como o merengue e a cumbia, de certo modo, atualizando e revitalizando uma experiência sonora inicialmente idealizada pelo sanfoneiro Abdias na virada da década de 1970, que se refletiu em discos como "Na Ginga do Merengue"e que repercutiu nos repertórios de sanfoneiros como Geraldo Correia, Arlindo dos Oito Baixos e até mesmo Zé Calixto, que gravou alguns merengues no disco "8 baixos de ouro", lançado pela Fontana, em 1972. Além de Léo Rugero, a Guaracha Forrozeira é composta por Lars Hockerberg (sanfona de 120 baixos), Rodrigo Sebastian (baixo elétrico), Milena Sá (pandeiro e zabumba), Victor Guiraldo (congas) e Mackio Gabriel (timbalito). No dia, o grupo contou com as participações especialíssimas de Enock Lima (triângulo), Henry Lentino (bandolim) e Rodrigo "Biscoito" (rabeca).
No dia 25, foi a vez de Zé Calixto, que ao lado de Valter Silva (violão de sete cordas) e Elias (pandeiro) realizou uma apresentação inesquecível, lembrando êxitos de sua profícua carreira fonográfica. A apresentação contou com as participações de Léo Rugero (sanfona de oito baixos) e Rodrigo "Biscoito" (rabeca).
Enfim, foi inesquecível esta verdadeira "Festa dos Oito Baixos". Que, daqui em diante, possam ocorrer novos eventos trazendo à baila a belíssima arte do fole de oito baixos!
Abaixo, os cartazes e algumas fotografias do evento.


Léo Rugero e Zé Calixto (foto: Luzia de Mendonça)



A Guaracha Forrozeira (foto: Kenavo Junti)

                                                  Zé Calixto e Valter Silva (foto: Luzia de Mendonça)


 
Elias, Léo Rugero, Zé Calixto e Valter Silva (foto: Luzia de Mendonça)



Um comentário:

  1. Acordes soando no peito do artista, acordeon é paixão, fole é inspiração!
    Viva! Zé Calixto

    ResponderExcluir