26 de out de 2011

Aureliano, pai de Pedro Sertanejo e avô de Oswaldinho do Acordeon

Recentemente, tive a oportunidade de entrevistar Oswaldinho do Acordeon. O enfoque principal da entrevista foi  em torno da herança musical de Pedro Sertanejo e Aureliano, respectivamente pai  e avô de Oswaldinho. Aureliano, assim como Januário, faz parte de uma influente geração de sanfoneiros, que sistematizaram e consolidaram o estilo nordestino da sanfona de oito baixos. Porém, ainda sabemos pouco a respeito destes instrumentistas, oriundos de um período anterior ao percurso fonográfico do instrumento. Deste modo, são raros os registros sonoros ou fotográficos deste período. Aos poucos, com o empenho de colecionadores, aficcionados e familiares, parte desta herança começa a ser reunida, e se torna possível falar sobre o florescimento da sanfona de oito baixos na região Nordeste no início do século XX.
Everaldo Santana, em suas constantes pesquisas em torno deste instrumento, conseguiu obter raras gravações  de Aureliano, e gentilmente confiou ao nosso blog, o privilégio de divulgar esta verdadeira preciosidade. Convém lembrar, como afirma Everaldo, que se trata de uma gravação caseira, "onde foi gravado apenas o som da sanfona de oito baixos sem os instrumentos de percussão". Segundo Everaldo, este disco "é a cara" deste blog, empenhado em descrever a história da sanfona de oito baixos no Brasil, especialmente na região Nordeste, minha área de concentração de pesquisa. Aureliano Félix da Silva foi um respeitado sanfoneiro e afinador de sanfonas do interior da Bahia. Nascido a 16 de junho de 1905, veio a falecer a 23 de julho de 2007, com a idade de 107 anos. Seu neto, o proeminente músico Oswaldinho do Acordeon, lembra de seu avô, nas visitas que fazia com o pai ao sertão baiano. “Meu avô tocava só para ele. Não tocava em festa. Meu pai cresceu ouvindo ele tocar e passou a gostar do instrumento”.



http://www.4shared.com/file/Qj6_aNsJ/Aureliano_Valrio_-_Lembranas_d.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário