21 de jan de 2010

berganha


Terça - feira passada, dia 19 de janeiro, fui, com os amigos Carmindo e Mineiro, à casa de Nelsinho, calangueiro afiado no verso, em Moura Brasil, distrito do município de Três Rios. Entre os objetivos da visita, trocar dois dedos de prosa, tocar um bocadinho e berganhar.
Mineiro e Nelsinho são berganhistas natos, e é interessante acompanhar este processo de troca de instrumentos, onde se berganham ( ou barganham) objetos por outros, e a negociação depende da esperteza e raciocínio para levar vantagem no negócio. Aquele que é derrubado na negociação, "leva uma manta", como se diz na expressão nativa.

Também foi muito agradável ouvir a envolvente interpretação de Carmindo na sanfona de 8 baixos. Calangos, xotes e mazurcas, essência do estilo mineiro, com fole puxado (galeio), e uma sonoridade "cheia", recheada de acordes e notas duplas. Nelsinho, com sua verve, destilou versos, documentando em tempo real nossa visita, criando uma narrativa cotidiana. Carmindo participa ativamente da berganha, não quanto à negociação, mas como uma espécie de experimentador das sanfonas, testando e verificando a qualidade das mesmas.

Bela tarde que ficará em nossas memórias. Querem saber como foi a barganha? Só pagando pra ver...

Nenhum comentário:

Postar um comentário