14 de jul de 2014

XIV Festival de Inverno de Petrópolis


No Festival de Inverno de Petrópolis, exibição do filme "Com Respeito aos Oito Baixos" e apresentação do grupo Rio Araripe e de Zé Calixo na "Festa dos Oito Baixos"

Dell'Arte divulga atrações do seu festival de inverno


Entre os dias 18 e 27 de julho realiza-se mais uma edição de um dos mais esperados festivais de inverno do Brasil. Neste período, a Dell’Arte Soluções Culturais - pioneira na implantação de festivais no Estado do Rio de Janeiro - promove em Petrópolis um verdadeiro mergulho na música clássica, com mais de 20 eventos, trazendo ainda shows, oficinas infantis, ópera e corais, além de jovens e promissores talentos.
A presidente da Dell’Arte, Myrian Dauelsberg, ressalta o diferencial em 2014: « A programação deste ano foi organizada com enfase no canto lírico. Vários concertos apresentarão trechos célebres de óperas e uma homenagem especial a Richard Strauss. » Myrian destaca a relevante função do festival que inclui Petrópolis no trajeto de importantes artistas acostumados a se apresentar nas grandes metrópoles e em outros países.
O Festival ocupará, no centro histórico da cidade, locais como a Catedral São Pedro de Alcântara, Museu Imperial, Palácio de Cristal, Theatro D. Pedro, Hotel Solar do Império, Praça da Liberdade e, pela primeira vez apresentando shows, o Espaço de Artes Miguel Salles, em Itaipava. Presenças de atrações nacionais e internacionais garantem 10 dias de entretenimento do mais alto nível.
A Abertura de Gala do Festival será na sexta-feira, dia 18 às 20h, na Catedral São Pedro de Alcântara, com o programa Uma Noite na Ópera. Participarão a Orquestra Sinfônica Mariuccia Iacovino, com Coro e Solistas Orquestrando a Vida, apresentando obras românticas de Rossini, Bizet, Puccini e Verdi.
O cinema também terá destaque no festival, com uma homenagem a Charles Chaplin na série Cinema Mudo com Piano ao Vivo, quando seus filmes « Em Busca do Ouro » e « O Circo » serão acompanhados ao vivo pelo pianista Paulo José Campos de Melo, merecedor de prêmios internacionais por este trabalho e com a exibição do documentário « Com Respeito aos Oito Baixos », dirigido pelo músico e pesquisador Léo Rugero. O filme narra a trajetória da sanfona de oito baixos na música nordestina, contando com o depoimento de sanfoneiros e pesquisadores como Zé Calixto, Luizinho Calixto, Geraldo Correia, Anselmo Alves e Lêda Dias. Após a exibição, haverá um debate com o diretor Léo Rugero. Essa programação acontece no Cine Teatro do Museu Imperial, às 15h.
Já o Centro de Cultura Raul de Leoni receberá a “Mostra de Curtas” realizadas durante o festival, por deficientes visuais.
 Continuam presentes na programação os tradicionais Concertos  à Luz de Velas e Concertos ao Meio-Dia, grandes séries que provocam sempre grandes expectativas em todas as edições. No Museu Imperial,  destaque para o trio composto pela harpista do Theatro Municipal do Rio de janeiro, Cristina Braga, acompanhada pelo violino de Ricardo Amado e pelo violoncelo de Ricardo Medeiros (sábado, dia 19, às 18h), o quarteto A Priori, com Marco Catto e Priscila Rato ao violino, Karolin Broosch na viola e Pablo de Sá no violoncelo (sexta, dia 25, às 18h) e a homenagem aos 150 anos de nascimento de Richard Strauss, desta vez com a deslumbrante soprano Angélica de La Riva e a pianista Kátia Ballousier (sábado, dia 26, às 18).  Vale ressaltar os « Concertos Franceses » e os « Concertos Românticos » com os jovens pianistas Patrick Rodrigues, André Kacowicz, Silas, Barbosa, João Elias, Patricia Glatz e Ligia Moreno.
Na programação imperdível, destacam-se ainda  a noite argentina com o grupo Harmonitango, composto por José Staneck na harmônica, Ricardo Santoro no violoncelo e Sheila Zagury no piano. Irão interpretar os clássicos de Astor Piazzolla (sábado, dia 19, às 20h30m).
Na agenda do 14º. Festival de Inverno da Dell’Arte, o «Festival vai à Praça» (domingo dia 20, às 11h), com apresentação artística de alunos das escolas municipais, na Praça da Liberdade; o Chá Musical, com o Trio Amici (quinta-feira, dia 24, às 17h, no Solar do Império); as «Oficinas de Circo e Pintura», com o mágico Nathan (domingo, dias 20, entre 13h e 15h, na Praça da Liberdade); e, a pedidos, devido ao enorme sucesso no ano passado, « Uma Tarde Francesa – O Realejo das Ruas de Paris » com o chansonnier Pascal Maurice (terça, dia 22, no Solar do Império).
Destacam-se também as Oficinas de Stop Motion e de Som Reciclado no Palácio de Cristal (sábados, dia 19 e 26 e domingo, dia 27, entre 10h e 13h), e a abertura do Espaço de Artes Miguel Salles para shows ao vivo, com o Mariano Trio, em Itaipava (quarta, dia 23, às 21h).
E, como não poderia faltar, a Série Cristal Jazz, que neste ano promove o retorno do Duo Fênix, responsável por uma renovação da linguagem musical. O Duo Fênix foi formado pelos pianistas Delia Fisher e Cláudio Dauelsberg no final da década de 80, atuando no cenário artístico de 1986 a 1991. Em pouco tempo formou um público consistente, e foi fator determinante na carreira dos dois músicos, impulsionando-os à alta qualidade, característica de ambos (quinta, dia 24, às 20h), além da atração internacional New Tide Orquesta. O grupo sueco é uma miscelânea da moderna música de câmara que explora minimalismo, barroco, improvisação livre com influências de John Cage e Phillip Glass com um toque de tango e uma intensa dinâmica (sexta, dia 25, às 20h).
Para fechar a programação, o Palácio de Cristal receberá duas grandes produções: a apresentação da ópera em versão pocket “La Bohème”, de Puccini, quando suas principais cenas serão interpretadas pelas sopranos Marianna Lima e Michele Menezes, o tenor Ivan Jorgensen e o barítono Ciro d’Araújo, com orquestração do pianista Mateus Araújo e direção de cena do consagrado Lauro Gomes e também com a “A Festa dos Oito Baixos”, com o já consagrado Zé Calixto, o “Rei dos Oito Baixos” e o grupo Rio Araripe, que mescla com vários tipos de acordeões, como as sanfonas de 80 e 120 baixos, resultando numa sonoridade musical diversificada e dançante. 
O Festival de Inverno da Dell’Arte tornou-se uma tradição em Petrópolis, com repercussão no Brasil e na América do Sul. Além de mobilizar a população local e das redondezas, gera um grande movimento de turistas que normalmente lotam hotéis, pousadas e restaurantes durante todo seu período.
Os ingressos têm preços populares, mas a maioria dos espetáculos têm entrada franca mediante a doação de um quilo de alimento não-perecível. Os bilhetes podem ser adquiridos nos locais dos eventos e boa parte deles é destinada aos jovens, proporcionando a estes acesso às variadas formas de manifestação das artes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário